Marco Gomes

Fundador da boo-box; Co-fundador do Mova+ e Consigliere do Jovem Nerd. Empreendedor dedicado, cristão aprendiz, ciclista cotidiano e nerd.

Sua startup precisa de um Business Plan?

Publicado em 2007-07-25

Se você vai começar um negócio, principalmente trabalhando com Web e dependendo de investidores, será questionado sobre o Business Plan[1].

Eu era bastante resistente à idéia de gastar o precioso tempo de uma startup com criação de um documento, principalmente por conta do método Getting Real de gerenciamento de projetos Web.

Não devemos perder tempo criando documentos que representem a realidade, certo? Certíssimo. Mas ao contrário do que eu pensava, o BP não representa a realidade, o Business Plan serve pra convencer pessoas que seu negócio é bom, é um estudo analítico do mercado que você pretende explorar e um guia estratégico quando nada mais puder ser usado.

O que é um Business Plan?

O Business Plan é um estudo analítico do Mercado que você pretende explorar

Segundo Marc Andreessen em seu artigo “The Pmarca Guide to Startups, part 4: The only thing that matters“, o tamanho do Mercado é o principal fator de sucesso de startups. Segundo ele, o mais importante não é ter um produto incrível ou uma equipe animal, se seu mercado não for grande sua startup não vai conseguir o sucesso impressionante que é esperado.

assuming the team is baseline competent and the product is fundamentally acceptable, a great market will tend to equal success and a poor market will tend to equal failure. Market matters most.

Marc Andreessen: The Pmarca Guide to Startups, part 4: The only thing that matters

Metade de um BP é a análise do mercado que a empresa pretende abordar, descricão das empresas que já estão se enveredando nele; quantidade de dinheiro que rola por ano; estudo dos casos de sucesso.

O Business Plan é um guia estratégico quando nada mais puder ser usado

A outra metade do documento é onde você descreve o que vai fazer pra vencer as empresas que já estão na rua, ou o como vai criar um novo mercado.

Nesta etapa você vai dizer quais são suas cartas na manga pra derrubar Google, Apple, Facebook, Flickr ou quem quer que esteja no seu caminho nesse momento (não entre em detalhes técnicos, seu nerd). Normalmente cobre-se 5 anos, sendo que o primeiro ano é o mais detalhado.

Por conter detalhes estratégicos secretos, o BP não pode ser público, senão todo mundo fica sabendo quem é o Peter Parker, e aí você pode perder a Mary Jane.

Assim que você começar a trabalhar, vão acontecer mudanças no mercado, te deixando na dúvida se você deve parar tudo e ir fazer um aplicativo pra iPhone. Pense, você passou três semanas analisando o mercado que pretendia explorar, vai largar toda a sua análise por conta de um hype? Pode dar certo, mas empreendedorismo não é loteria, e a chance do hype permanecer se aproxima da loteria.

Quer largar tudo pra fazer o tal aplicativo de iPhone? Então gaste mais uma semana fazendo uma análise do mercado de aplicativos pra iPhone.

O Business Plan serve pra convencer pessoas

Você faz um BP pra convencer quem precisa ser convencido: investidores, parceiros, sócios, você mesmo, sua mãe (que não vai deixar você largar a faculdade nem f******).

O cara olha o documento, tem um mercado bilhonário, uns poucos incompetentes ganhando montanhas de dinheiro, vários motivos do porque seu time é super-poderoso e vai desbancar todos os concorrentes em 2 anos. Pronto, convencido. E sua mãe pode até deixar vc ir praquela faculdade mais fuleira e assim você vai ter mais tempo pros negócios \o/

Respondendo à pergunta título: Sua startup precisa de um Business Plan?

Se você quer investidores, precisa atrair sócios, não tem certeza se sua startup tem chances reais de dar certo (ou tem uma mãe superprotetora), sim, você vai precisar de um Business Plan.

Como dito no início, a minha conclusão é que o Business Plan é um exercício de convencimento.

[1] peço permissão pra usar o termo em inglês por ser um tipo muito específico de documento (como Curriculum Vitae ou Pitch). O equivalente em português: Plano de Negócios não costuma ser usado por pessoas de negócios.

Textos relacionados:

Deixe sua opinião

22 comentários

  1. Me senti lendo um artigo do Guy Kawasaki. Parabéns Marco. Realmente as pessoas não dão o valor merecido ao BP, mas quem sabe com o seu artigo as coisas não melhoram?

    Grande abraço

  2. Aguinelo Pedroso comentou:

    Ta ai uma coisa que não tinha pensado, estou com alguns trabalhos bons engatilhados e estou pensando em abrir empresa, mas não tinha traçado essa rota de 5 anos da empresa e nem vi se o que pretendo fazer já tem no mercado ou quais serão meus concorrentes, muito bom post.

  3. Tomás comentou:

    Coincidência, eu tava lendo o blog do Marc nesse momento quando vi no meu feed reader esse seu artigo que é muito importante…

    É engraçado que existem pessoas que tentam abrir uma startup ou um pequeno negócio na web e na verdade não tem nem idéia de como está o mercado e ficam dando palpites: “já pensou se a gente consegue 1000 usuários?” o problema é como conseguir esses 1000 usuários e se o mercado tem esse potencial e pra isso só um BP.

  4. Cesar Cardoso comentou:

    Engraçado, minha impressão do post foi completamente diferente da do Paulo: o BP é supervalorizado e o Marco o recoloca num lugar mais, digamos, “real”.

    E Marc Andreessen continua sendo “o cara”.

    PS.: Ficou bem mais elegante o indicativo do boo-box para links de texto! Parabéns! ;-)

  5. Diego Machado comentou:

    Muito bom, Marco!!! Um BP é muito importante para quem quer abrir um negócio. Seja na Web ou não. E o horizonte de cinco anos é uma coisa interessante… Para nós, no Brasil, 5 anos pode ser considerado médio ou até longo prazo, enquando que no Japão, por exemplo, longo prazo é algo perto de 100 anos. Os caras, aprofundam mais seus BP’s, entendem? Mas, é claro que em um universo dinÂmico como a Web, 5 anos está excelente. Parabéns pelo artigo! Ao contrário do que pensei, os ares da cidade cinza não estão interferindo na criação. Também gostei do novo formato do Boo-box! Abraços!

  6. Tiago comentou:

    Eai Marco!
    Vivo lendo seu blog mas nunca comentei em nada.
    E a estréia eh pra falar que não entendi nada. hehe
    O derrota.
    Mas ta legal. Gostei do leioEosso. Ta evoluindo né?
    Flws!
    Sucesso!

  7. Soilwork comentou:

    Ihh ja ta começando a falar igual os executivos ahhaha.
    zuando bom texto.
    estou a 2 meses numa pesquisa de mercado, e não consegui convencer nem minha namorada ainda, ta foda.. :/

  8. Thiago Carneiro comentou:

    Daqui um poko tá usando todos os termos necessários de um burocráta corporativo!!!
    EEEEE!!! Mais um p/ time!!

    Abraço, PIMBA!

  9. Chico comentou:

    BP é algo de primeira em qualquer negócio que se leve a sério… A própria análise feita vai ajudar a definir qual período será utilizado… 2, 4,5, 10 anos?… Depende muito do setor.
    Embora seja comum a pressa de sentar e trabalhar.. É importante ter “o” foco definido, assim como as etapas no desenvolvimento do projeto.
    É claro que BPs bem elaborados não garantem nada, mas já dão o sinal de que existe capacidade gerencial e comprometimento..

  10. Dexter comentou:

    Legal, principalmente para aqueles que estão começando um novo Workplan, serve de apoio à suas falhas.

  11. Entrei no blog do Peter Drucker????
    Kkkkkk…
    Zuando….
    meus parabéns mlk…
    BP tem um lugar especial dentro de uma gestão eficiente, mas ainda não e dado o devido valor ao mesmo….
    apesar de já estar saturado deste assunto (meu diretor de tanto repeti-lo já encheu o saco de muita gente…kkk) teus escritos me deram uma nova visão… Grato!!!!!
    Ou, quando virar sócio do Roberto Justus manda um alô pros mlk’s do parkour heim…kkkk
    Abrazz!!!

  12. Parabens !!! muito claro e objetivo. Na verdade o que nao atrapalha pode sempre vir ajudar, quem sabe ne … mas em se tratando de BP entendo ser fundamental para qualquer negocio, assim como um projeto arquitetonico para construir uma casa. Simples, mas permite momentos de reflexao aproveitando principalmente o metodo cientifico, que cah entre nos, nos dias de hoje nao podemos mais abrir mao!!!

    Um abraco,

  13. Cavalcante comentou:

    Muito bom o conteúdo sobre Business Plan !

    O que pode então complementar o BP, é escrever sobre finanças, quanto se quer obter, como, quando, onde.

    Abs

  14. GILDASIO SEVERO comentou:

    Boa tarde, tudo bem!

    Achei a materia muito interessante e solicito se puder que me envie um modelo de BP.

    Att

  15. Jeferson Sigales comentou:

    Além de tudo que eu escrevi no comentario do outro post, tu tambem é fã do Spiderman! hehehe