Marco Gomes

Fundador da boo-box; Co-fundador do Mova+ e Consigliere do Jovem Nerd. Empreendedor dedicado, cristão aprendiz, ciclista cotidiano e nerd.

Uma madrugada na Cracolândia

Publicado em 2010-03-20

Um casal na madrugada da Cracolândia me ensinou sobre missão, motivação, trabalho e reconhecimento.

Virei a madrugada na cracolândia, ou Boca do Lixo, no Centro de São Paulo, participando do projeto de Missões Urbanas Cena. As fotos da cracolândia que ilustram esse post eu fiz em rolês anteriores durante o dia.

Crack Crack

A madrugada foi intensa: viciados, pressão da polícia, spray de pimenta (não em mim, mas bem perto), comércio de bugigangas, respeito dos viciados pelo pessoal do Cena, crianças, velhos, mulheres, homens, cachorros, ratos, muitas histórias. Nós, da missão, somos praticamente invisíveis. Segundo o pessoal do Cena os locais só vêem duas coisas: dinheiro e crack.

Nos aproximamos de alguns individualmente, perguntamos nome, história, deixamos palavras de esperança e o convite pra receber ajuda na sede do Cena. No expediente da sede o morador da região recebe atenção, higiene pessoal, roupas, comida, assistência médica e jurídica[bb] e a oportunidade de ir pra uma clínica de recuperação, se assim ele desejar.

Já ouvi dizer que os viciados estão lá por escolha própria, concordo que parte deles sim, está lá por consequência de escolhas que fizeram, mas me pergunto: Uma criança de 10 anos, viciada em crack, com o pé inchado de andar descalço, que mal consegue conversar por sequelas da droga, teve tempo de fazer escolhas?

Trouxe muitas histórias dessa experiência, aprendi muito mais com eles que eles comigo, e quero compartilhar uma história especial:

Mapa da Cracolandia, Sao Paulo, SP

Cracolândia, Centro, São Paulo, SP.

Madrugada de sexta pra sábado, 3am, cracolândia, Centro de São Paulo, os viciados chegam a fechar a rua. Num cruzamento contei aproximadamente 80 pessoas em volta de nós, comprando, vendendo, trocando, conversando, gritando e, principalmente, fumando crack. O barulho é ensurdecedor, não pelos decibéis – que se aproximam de uma praça de alimentação de shopping lotada ou pátio de escola em recreio -, mas pela tensão, há violência, dificilmente física, mas sempre psicológica e social. É como estar dentro de um barril de pólvora rolando ladeira abaixo.

"eu tenho uma Bíblia velha" Ferramenta

Em meio ao frenesi da madrugada na Cracolândia, passou um casal: senhor de aproximadamente 50 anos, guarda-chuva na mão, Bíblia[bb] embaixo do braço, roupas simples, camisa, calça social, sapatos. A esposa de mesma faixa etária usava saia até os joelhos, blusa branca, bolsa pequena na mão, cabelo amarrado, Bíblia embaixo do braço também. Eles não tem ligação com o Missão Cena. Observei o comportamento dos dois por algum tempo.

O casal passava em meio aos viciados, abordava um deles por 3 segundos pra dizer bem baixinho “Jesus te ama”, ou “Deus de abençoe meu filho”, e seguia a caminhada pra abençoar mais um, discretamente. Os dois não demonstravam medo, dúvida, nojo, desprezo. Não esperavam que o viciado se convertesse naquela abordagem e não alongavam a interação.

Eram 3 da madrugada de sexta pra sábado, eles podiam estar em casa dormindo, fazendo sexo entre si, ou ela fazendo sexo com o vizinho e ele com uma mulher de 20, ou trabalhando numa lanchonete 24h, ou bebendo e se divertindo num bar. Mas eles estavam na cracolândia, caminhando onde eu não tenho vontade de andar, respirando um ar que me fez sentir vontade de vomitar o resto da noite, falando com gente que eu não queria acreditar existir, colocando em risco a vida do cônjuge e a sua própria.

O casal estava lá pra dar atenção, por acreditar ser importante levar uma mensagem de esperança, por acreditar nunca ser tarde pra recuperação. Fazem isso com motivação[bb] e sem esperar reconhecimento de qualquer outra pessoa. Nenhum ser humano fora dali vê ou reconhece seu trabalho – eu estou reconhecendo, mas nem sei seus nomes -, não há promoção garantida, recompensa em dinheiro, acúmulo de bens materiais. Eles fazem aquilo que acreditam ser certo, e vão embora incógnitos, pra voltar daqui uns dias e continuar a missão.

Amor incondicional é isso.

Se, em 50 anos de “Deus te abençoe” sussurrados na cracolândia, o amor desse casal ajudar a libertar um único viciado, quem esteve lá ontem sabe que valeu o esforço.

Acende  /></a> <a href=a gente precisa ver

Talita Ribeiro (minha namorada) escreveu um excelente texto, com uma visão mais geral da madrugada: A Cracolândia que você não vê.

Textos relacionados:

Deixe sua opinião

53 comentários

  1. Impressionante cara!

    Um dia passei por la, estava na Rua Timbiras e furou o pneu do carro la mesmo na rua, achei que ia acontecer algo e o que eu vi foi solidariedade. Um dos caras que estava la veio perguntar se eu queria ajuda e disse que se alguém fosse me atrapalhar era pra falar com ele.

    Troquei o pneu e fui embora, coisa loca!

  2. Fernando Matias comentou:

    Nossa, foi louco em. Sem palavras, não vejo a hora de voltar lá.

  3. Bruna Bittencourt comentou:

    thanks for being the change that we want to see in the world!

  4. Diogo Cardoso comentou:

    Cara. Impressionante o relato, acho que quando passamos a nos importar com o próximo e isso independe da sua fé, todos ganhamos.

    Mas fiquei feliz em saber que você é um irmão em Cristo. Conheço você (na verdade sei quem você é hehehe) do mercado publicitário e tive a oportunidade de trabalhar com o boo-box (em uma ação que foi ótima por sinal, obrigado!). Fico contente de cada vez mais encontrar pessoas que dispostas a levar esse amor que desfrutamos para outros.

    Parabéns.

  5. Emmanuel 7 Linhas comentou:

    O mais dificil do crack é entender onde está o rompimento naum com valores pregados ou que acredita-se que sejam certos ou melhores, e sim o rompimento entre o que vc era e o que vc se tornou…uma coisa interessante é vc naum julgar, caso nunca tenha fumado crack…antes de tudo, tentar entender, vc pode se impressionar muito e toamr muitos tapas, tanto com os viciados como com qualquer outro grupo marginalizado…

    Mas agora pergunto: qual o profissional destinado a lidar com essa população e designado pelo estado???

    ele se chama poicial militar…

  6. Flavio Duarte comentou:

    Legal cara

  7. Tanaka comentou:

    Muito orgulho de sentar do seu lado

  8. Carolina comentou:

    Parabéns!!
    Seu texto também é ótimo e as fotos melhores ainda, apesar de que ficou um gostinho de quero mais fotos da noite, mas…rs

    Sou amiga da Talita e vi o link no texto dela.

    Quero também divulgar um trabalho excelente que envolve dependentes quimicos, familiares e amigos, chama-se Amor Exigente, minha tia é coordenadora de um grupo, vou deixar o site aqui, tá?!!

    http://www.amorexigente.org.br

    Beijos e mais uma vez parabéns!!

  9. Prezado,

    Texto adorável com aplicações práticas, parabéns!
    Me indicaram esse texto e com isso acabo de descobrir seu trabalho e suas atividades, voltarem sempre por aqui para aprender mais.

    Cito apenas algo em relação a “escolha” que você comentou. A despeito da pouca idade, ou qualquer outra coisa, somos pecadores! Não há escolha a ser feita,novo ou vleho, rico ou pobre, somos pecado e, como você bem sabe, Jesus nos encontra e salva, Ele nos escolhe.

    Forte abraço,
    Carlos Henrique

  10. Thais Pascoal comentou:

    Pessoas, que não tiveram escolhas, quantas crianças que vivem neste mundo (das drogas) e não só na Cracolândia mais sim em várias partes do país, li uma máteria que fala que a região é boca de lixo, como assim são pessoas e não lixo. Independente do que usam. Precisam de ajuda e creio que este casal está ajudando como pode com palavras que confortam e de esperança que o mundo não está perdido para eles mais sim algo de bom pode acontecer em cada vida de cada pessoa. Parabéns pela máteria.

  11. Chantinon comentou:

    Só tenho uma coisa a falar: Parabéns!
    Muito sinceramente, parabéns!

    Curiosamente, meu nome verdadeiro: Marcos Gomes :D

    Abraços, chará :)

  12. Laila Duelle comentou:

    Sinto ORGULHO de conhecer pessoas como você. PARABÉNS Marcos!

  13. Matheus comentou:

    Gostaria de saber mais á respeito do projeto, me envie informações de grupos que trabalham na cracolândia, obrigado !

  14. Tiago Martins comentou:

    Texto muito bom cara! Falou e disse tudo…
    É muito bom ter pessoas que pensam deste jeito como você.

    Fazer o que parece ser pouco para nós, mas que significa muito para os necessitados de Deus.

    Abraços e continue assim! :D

  15. Cesar Senatore comentou:

    Uma das cenas mais tristes da minha vida foi ali perto. Saindo do Mackenzie de noite, vejo tbm um casal, só que discutindo.
    A moça estava feliz por ter achado o marido viciado vivo, ao mesmo tempo que gritava que não aguentava mais e que era a última vez que ela ia ali buscá-lo.
    Ele teve força pra responder somente: Eu te amo meu amor, mas essa pedra me ama mais………
    O farol abriu, eu fui, e até hj eu não esqueço do diálogo.

  16. Márcia Maranhão De Conti comentou:

    Marco, ainda não te conheço pessoalmente, mas sou sua fã. Parabéns a você e à Talita pela ousadia. Pela fé verdadeira. Fé que tem substância.

    Deus lhes multiplique as oportunidades para ações iguais a essa. Que o sucesso profissional seja sempre abertura de espaços neste caminho.

    Conheci hà 15 dias, em um acampamento da MPC (Mocidade para Cristo), o pastor Ed René e sua esposa Sílvia, da Igreja Batista de Água Branca (www.ibab.com.br) e admirei o envolvimento da igreja com ações sociais. Inauguraram agora o fórum de profissionais, idéia que achei bem legal (não tenho vínculo com a igreja, pois moro em Goiânia).

    Um abraço (sou mãe do Pedro).

  17. Dylan comentou:

    esse lugar e antigo reduto de usuarios de droga, na minha época de jovem nos anos 70 esse lugar era conhecido como MACONHARIA da boca do lixo, fumei muita maconha nesta regiao na decada de 70, só que agora a droga usada e o CRACK uma droga que nao tem volta só ida, sem esquecer que é o local que mais tem bar vendendo PINGA por metro quadrado do planeta, então pessoal e como enxugar gelo não tem jeito nunca.

  18. Catarzo comentou:

    Hoje, venho desempenhando o papel de missões. A Crackolandia é um dos meus alvos. Já fiz pequenos trabalhos por lá, mas não tenho estrutura o suficiente para ajudar da maneira que realmente gostaria. Fico feliz em saber que existem mais e mais pessoas neste trabalho solidário. Sempre é bom poder contar um irmão em Espírito e em verdade para ajudar o próx.
    Deus seja contigo!

  19. Vander comentou:

    Depois de pegar um ônibus errado, percorri do terminal Princesa Isabel até a estação Julio Prestes a pé e tive o desprazer de ver a cracolândia de perto. Já tinha ouvido falar sobre, mas não sabia aonde era exatamente. Caminhando destraido, passei por vários bandos de pessoas “esquisitas”, então comecei a notar que a maioria estava fumando crack, todos ao mesmo tempo e em plena luz do dia! O final da rua não chegava logo e eu comecei a ficar com medo à medida que me aproximava deles cada vez mais. Eles cruzavam a rua de um lado para o outro cambaleando feitos zumbis. Deu a impressão que iam partir pra cima de mim e tomar minha mochila, minha carteira e ao mesmo tempo pareciam que nem estavam me enxergando.
    Enfim, fiquei tão impressionado que comecei a pesquisar na net e achei o seu blog. Foi lamentável ter visto de perto aquelas cenas, mas instantaneamente me despertou o interesse em ajudar de alguma forma… só não sei como ainda. Essa droga está se tornando um câncer na cidade e fato isso tem que acabar!

  20. LUCIANA CASTRO comentou:

    Fiquei impressionada, comovida, triste…algo forte mexeu comigo quando vi o programa Profissão Reporter na última terça e agora quando leio este texto… É

  21. LUCIANA CASTRO comentou:

    É PRECISO FAZER ALGO URGENTE… NINGUÉM ESTA LÉ POR VONTADE PRÓPRIA… ESTÃO PORQUE FALTAM OPORTUNIDADES DE AJUDA, DE SITUAÇÃO, DE TRABALHO…É PRECISO UM GRITO DE BASTA, DE FAZERMOS ALGO REALMENTE CONCRETO… A CRACOLÂNDIA, O CRACK PRECISA ACABAR. GOSTARIA DE ESTAR FRENTE A FRENTE COM UM GOVERNANTE AGORA NESTE MOMENTO E DIZER QUE EXISTEM ALTERNATIVAS SIM…JOGAM DINHEIRO FORA COM TANTA COISA, QUE TAL UMA CLINICA, UMA FAZENDA… UMA GRANDE COLÔNIA E COLOCAR TODOS LÁ…TRABALHANDO NA TERRA, EM ARTESANATO, COM ALGUMA MOTIVAÇÃO NA VIDA… O BRASIL TEM DINHEIRO PRA ISSO…SABEMOS QUE TEM… EMPRESAS, PESSOAS FISICAS, TODOS PODEM AJUDAR… VAMOS PENSAR NISSO??

  22. LUCIANA CASTRO comentou:

    VAMOS FAZER UMA GRANDE CAMPANHA CONTRA ESTA PEDRA MALDITA QUE ESTÁ DOMINANDO O PAÍS, AS VIDAS, AS PESSOAS…VAMOS NOS UNIR…QUEM É MAIS FORTE?? CRACK OU NÓS?? SEI QUE PODEMOS… ATENÇÃO AOS GOVERNANTES, POLICIAIS, EMPRESAS E PESSOAS FISICAS…SOMOS MAIS FORTES QUE TUDO ISSO…VAMOS AJUDAR NOSSOS IRMÃOS… COMEÇAMOS AGORA…PORQUE NÃO PODEMOS DEIXAR PARA AMANHÃ O QUE PODEMOS FAZER HOJE…

  23. mayara dias comentou:

    eu so pesso a deus que liberte a todosque sao usuario do crak……..

  24. Thiago Leite comentou:

    Marcos,

    Parabéns pelo artigo, ele foi o estopim da minha motivação para começar um trabalho que, há muito tempo, precisava ser iniciado.

    Digo a vocês, que recentemente também comecei a preparação de um trabalho solidário para as pessoas daquela região, saindo nas ruas, levando uma palavra de amor e um pequeno lanche para aquelas que desejam.

    Aproveito esse espaço também para fazer um convite para aqueles que querem somar forças nesse trabalho bendito, que entrem em contato comigo: [email protected]. Juntos e com Deus podemos muito mais.

    Que Deus nos abençoe.

  25. Nathalia S. comentou:

    parabéns pela matéria, achei muito interessante.

  26. adevandro comentou:

    se o fruto de uma arvore não presta,devemos arancala com raiz e tudo e ponto final.o negocio é que tem muita gente grauda por tras disso tudo,se quisessem de verdade acabar com toda essa imundisse ja o teriam,basta cerca nossas fronteiras com pessoas que desejam realmente trabalhar para ver um país melhor,onde o povo possa sentir orgulho de viver em sua terra,porque ate agora o brasil pertence a uma minoria de ipocritas que não tem fé em Deus, mais o grande dia de Jeová esta proximo e eles vão receber o seu julgamento.

  27. Mônika comentou:

    Sabe oque eu acho que tem tantos policiais prefeito e etc…poderiam entrar em uma acordo para acabar não so com o grack mais com tds as drogas, e esse acordo deveria ser vigilancia total nas imbarcações ônibus de viagens e entrar em cada favela para acabar com essa poca vergonha, ai que está a minha pergunta para que tantos policias que não fazem quase nada igual o masagre na escola cade os policias a esta hr eu queria entender isso, pois eu acho uma poca vergonha, os policiais para o meu entender e defender as pessoas mais cade eles sim eles fazem muito coisa boas mais cade as policias na porta do colegios nas favelas nas embarções na crakolandia ou outros lugares a mais.se os policias n fazerem quem vai fazer?um conselho para tds os policiais tomem alguma atitude pois se não os crakoladeos vão não só acaba com os lugares mais com o mundo e muitas pessoas inocentes vão pagar e muito caro…Ass:Dr Mônika…

  28. nilceli comentou:

    eu sei bem do que vcs falam.infelismente meu marido foi parar naquele lugar.e a dois meses luto com todas minhas forças p recuperar ele.ele meu marido ja esta debilitado por causa do uso continuo do crack,a ultima vea que fui la na cracolandia p buscar ele foi dia 17 deste mes, ele me disse que esta cada vez mas dificil sair de la,pois a dependencia ja esta dominando ele,peço que deus me ajude e me de forças p continuar,pois sei que se eu desistir dele,e da sua cura vou perde-lo p sempre,provavelmente p o crack ou ate mesmo p a morte que é o que acontece co muitos deles.se vcs tiverem como me ajudar a conseguir uma clinica p enterna-lo por favor entrem em contado,pois estou desesperada e preciso ajudar meu marido que se tornou mais dos muitos refens do crack!obrigada fiquem com deus!!

    • Thiago Leite comentou:

      Niceli,

      Faço idéia da tua dor, atendo outras pessoas e famílias que se encontram na mesma situação que a sua, você não está sozinha nessa luta.

      Esse tipo de situação é muito delicada, existem vários tipos de suporte de reabilitação e internações, muitos deles gratuítos, mas devemos compreender que o GRANDE AGENTE DA TRANSFORMAÇÃO da vida do teu marido é ELE MESMO. Dependemos da força de vontade dele em querer mudar, caso contrário, o esforço será em vão…

      Na região da cracolândia andam toda semana, grupos de assistentes sociais da prefeitura. É fácil identificá-los pois andam em grupo de colete verde, eles poderão orientá-la melhor quanto as internações e tratamentos.

      De resto, o que você não conseguir resolver, entregue em prece na mão de Deus, a providência divina com certeza irá te inspirar e abrir seus caminhos e da tua família.

      Que Deus te abençoe sempre.

  29. Ericson comentou:

    Ja fui um viciado hoje estou curado em nome de JESUS mais digo uma coisa nao foi facil mais venci ,basta querer e ter muita mais muita força de vencer .agradeço muito a minha familia q me apoiou muito e peço a DEUS por essas pessoas todos os dias…

  30. Esdra comentou:

    Estivemos la ontem eu e alguns amigos e amigas, levamos chocolate quente, cafe com leite e lanchinhos, voltei outra pessoa, vale a pena, são humanos iguais a nos, são educados. so precisam de um pouquinho do nosso Amor.

  31. Talita Winter comentou:

    Nossa realmente incrível, encontrar pessoas assim como vocÊs. Hoje em um tempo capitalista, com um egoísmo aflorado nas pessoas. Fico feliz em ver que ainda há uma chance de mudar, nem que seja uma vida para melhor.
    Sou do Rio grande do sul, e por aqui a coisa está feia também.
    Somos jovens e cheio de energia para ajudar as pessoas, pena que nem todos pensam assim…
    Mas força ai galera!
    Abraço Talitinha

  32. daniel comentou:

    sou viciado em crak a´9ANOS SEI TODAS AS COISAS RUINS QUE ACONTESSE MAS NAO CONSIGO PARAR QUERIA UMA AJUDA POR FAVOR MANDE PODE MANDAR PARA MEU E-MAIL qualquer ajuda vai ser bem vinda obrigado

  33. michel oliveira comentou:

    Eu tive aportunidade de visistar a cracolândia e percebie que ali há pessoas que tem historias de vida fantástica,mas se encontram em “um mundo diferente” o mundo das drogas.
    O mundo das drogas é um problema não apenas de segurança,mas da sociedade que a medida que aumenta o número de usuários torna-se um problema a mais,pois os viciados em crack interferem na sociedade assaltando e vendendo drogas para manterem os seu vicios.
    A solução para os usuários de crack não é apenas a polícia sim duma atitude de resocialização para a sociedade e contribuir como cidadões se tivemos juntos para combater o crack essa questão pode se amenizar.

  34. Vinicius comentou:

    Cara, vc realmente acha que evangelizar ou que mostrar essa “maldita realidade” faz a diferença? Óbvio que ter gente fumando crack no centro da cidade não é a raiz do problema, é a consequencia.

    Óbvio que o problema naõ vai acabar com evangelização.

    É necessário mudar as condições que permitem haver um lugar como a cracolândia e, tenha certeza, concientização, envagelização e etc, não vão ajudar em nada.

  35. Lavinia Novais Almeida comentou:

    Eu nunca presenciei cenas tão fortes como esta a ponto de mecher dias com nossas mentes, apesar de ler e assistir reportagens sobre pessoas que tiveram suas vidas acabadas pelo uso de drogas, confesso que eu gostaria de ter a oportunidade e visistar o lugar ou até mesmo saber mais sobre o a vida dessas pessoas que estão onde estão pelas proprias escolhas ou até mesmo por não ter escolhido. Minha vida é praticamente perfeita e em diversos momentos do dia reclamo pelo que tenho apesar de ter o suficiente para a construção da minha felicidade, enquanto tem pessoas que vivem em lugares que não deveriam existir, por esta causa gostaria de ter a oportunidade de visitar um lugar desse, pra quem sabe dar valor a tudo que tenho.

  36. Melissa comentou:

    Texto maravilhoso, parabéns.
    A realidade é triste, porém é realidade.. Fazer a sua parte pela menor que seja já é mudar alguma coisa.

  37. João Ortiz comentou:

    Bom, seu texto, como 99,9999% dos textos e telereportagens que leio e assisto não agrega nada, tão pouco traz esperança aos familiares que lá mantém seus desesperados zumbis, a mídia, e você é um agente dela, tem que se posicionar o mais rápido possível, pois pelo que parece, é mais legal e cult escrever sobre um bando de coitados do que ajudá-los, e pára tanto, bastaria neste texto constar o nome de nossos políticos de SP, que deveriam ter sua imagem desgastada nestas oportunidades. Nem sei quem é você, só li porque recebi por e-mail de uma pessoa que pouco conheço, lamento que até os desconhecidos não tenham o pulso de bater em nossos amigos/empregados políticos.

    Um forte abraço, apesar de tudo, sua escrita é legal….

  38. Quelli Cristina comentou:

    Bom dia
    Hoje faço parte da missão Cena, estou toda sexta feira na Cracrolândia
    como foi mencionado na reportagem eu podia ficar em casa ou fazer qualquer outra coisa, pois tenho uma vida profissional bem resolvida sou gerente de marketing de uma empresa de grande porte, mas como diz em Isaias 61 O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;
    Por isso continuo nesse trabalho, pois tenho visto resultados inclusive na cidade onde moro Diadema pretendo montar um projeto igual…comecei esse trabalho em Diadema e temos resultados positivos tanto é que andar em Diadema hoje a pé é gratificante pois começo todos que vivem em situação de rua.

  39. Wilson comentou:

    Antes de dar a minha opinião, peço descupas à Deus !

    Essa situação não tem volta !

    Esses infelizes não tem cura !

    O número de dependentes cresce a cada dia !

    O governo pode investir o montante que for que não vai conseguir
    curar esses mortos-vivos !

    Eu torço para que um dia, alguém distribua pedras de crack envenenadas. Eliminando de vez esse câncer na sociedade ! Só assim r esse teatro triste e chocante deixará de ser exibido diante dos nossos olhos !

  40. Paula comentou:

    Olá Marcos, seu texto e o da sua namorada são incríveis, meus parabéns. Gostaria de compartilhar algo com vc e com os leitores.
    Sou estudante de psicologia e tenho grandes pretenções de trabalhar com uma parte da sociedade que tem gente que não quer nem ouvir falar, esses moradores de rua, viciados e excluídos que estão tentando colocar embaixo do tapete… Me assombrei com a quantidade de pessoas que se mostraram surpresas com meu objetivo profissional, o que eu quero dizer é que a sociedade não está nem aí e quem está preocupado é tratatado como sonhador, romantico e alucinado… mais um vez meus parabéns à vc e a Talita.

  41. svt comentou:

    O crack é uma droga muito forte, acaba com a capacidade de julgamento das pessoas. Algumas escolhem fazer tratamento, mas mesmo nas melhores clínicas a taxa de sucesso é de menos de 50%. A maioria dos viciados fica tão envolvida pelo vício que só consegue pensar em mais crack. Achar que essas pessoas tem condição sequer de pedir ajuda me parece um pouco fora da realidade.

    Marco, dado esse contexto, você é a favor da internação compulsória?

  42. jeozadak comentou:

    Despertar e marchar,o inimigo é sujo mau covarde,estamos numa batalha sangrenta e mortal.levantem-se e vão para fora das ig. jesus está as portas.apresentem-se para o exército de cristo.amém?Sou missionário e obreiro atuante,liguem,façam contato,eis-me aqui.