Marco Gomes

Geek, imigrante, nerd, periférico, biker. Founder da boo-box (vendida) e do Heartbit. Consigliere do JovemNerd.

Gestão Doria-Covas em São Paulo dificultando a operação de startups de mobilidade? Quem pariu Mateus que o embale

Publicado em 2019-05-30

João Doria Jr. e seu pupilo Bruno Covas nunca foram Liberais agindo a favor da inovação e do empreendedor de startups. O entusiasta de empreendedorismo que os elegeu ignorou evidências, e se comportou como gado, num antipetismo irracional.

Homem a serviço da Prefeitura de São Paulo recolhe patinetes elétricos estacionados próximos à ciclovia da Av. Faria Lima e os joga na carroceria de um caminhão.

Ontem circulou um vídeo deprimente de uma ação da Prefeitura de São Paulo recolhendo os patinetes elétricos, causando inclusive dano aos valiosos equipamentos. Eu sou contra a ação da prefeitura para dificultar a operação das novas empresas de mobilidade urbana em SP.

Os patinetes e bicicletas são opções de transporte até anteriores aos carros – pelo menos no caso das bikes –, podem ser bem utilizados e até, se for o caso, regulamentados (com base em dados e evidências). Não vejo necessidade urgente desta perseguição afobada da prefeitura de Doria-Covas.

Dito isso, agora complemento:

  1. As startups de mobilidade (Yellow, tembici, Bikxy), e de entregas (iFood, Rappi, Loggi), operam usando a infraestrutura de ciclovias construída e melhorada na gestão Haddad, “aquele esquerdopataaa!” hehehe.
  2. A atual gestão Doria-Covas é cria direta do liberalismo-de-quermesse propagado via redes sociais e grupos de whatsapp.

Durante as #eleicoes2016, várias pessoas envolvidas com empreendedorismo apoiaram a chapa do PSDB, ignorando todas as evidências que, de Liberais, o João Doria Jr. e Bruno Covas nunca tiveram nada.

Por exemplo: Em Abril 2018, ainda prefeito de São Paulo, João Doria Jr, criou um aplicativo para chamar taxis “oficial” da cidade. O aplicativo foi feito pela Empresa de Tecnologia da Informação da Prefeitura de São Paulo, usando recursos do pagador de impostos para competir com a iniciativa privada, numa atividade sem qualquer necessidade de atuação direta do poder público. Alguns diriam que esta foi uma atitude de Doria já em campanha para as eleições ao Governo do Estado de SP.

Finalizando: eu não estou criticando os responsáveis diretos pela empresa de mobilidade que aparece no vídeo, não se trata de acusar individualmente este ou aquele empreendedor. O que estou fazendo é apontar para a comunidade de entusiastas do empreendedorismo e de startups no Brasil, onde muitos (talvez a maioria) ignoraram o bom trabalho da gestão Haddad na mobilidade urbana em São Paulo e apoiaram a eleição de Doria-Covas.

“quem pariu Mateus que o embale.”

Textos relacionados:

Deixe sua opinião

6 comentários

  1. Trader Comunista comentou:

    Que comece a choradeira dos Startupeiros….

  2. Joao comentou:

    Não da pra elogiar nem um nem outro, melhorou a mobilidade de SP ? e qto desviou para isso? e qto superfaturou para isso?? Então NAO DA PARA ELOGIAR, É UM BANDIDO COMENDO O OUTRO .. DOIS BOSTAS !!

  3. ancap comentou:

    MEUS PATINETI O CARAIO

  4. Sergio comentou:

    Ok, mas não existe “antipetismo irracional”, aliás antipetismo e irracional são inconsiliaveis.

  5. Carlos comentou:

    “O que estou fazendo é apontar para a comunidade de entusiastas do empreendedorismo e de startups no Brasil, onde muitos (talvez a maioria) ignoraram o bom trabalho da gestão Haddad na mobilidade urbana em São Paulo e apoiaram a eleição de Doria-Covas”

    E quem apoia e defende o que o Haddad fez na mobilidade urbana mas mesmo assim votou na outra chapa? Ou votou em branco/nulo? A mobilidade urbana é a unica pauta relevante para se definir um candidato? Talvez pra vc sim, mas para a maioria da populacao de SP (visto a performance pifia de Haddad nas eleicoes).

  6. Joao Polo comentou:

    Aqui em Porto Alegre também está cheio dos patinetes, mas não moro em POA e não tenho ideia de como funciona para usar.
    MAS… a ação de sairem recolhendo como se fosse entulho é ridícula. Houve investimento de dinheiro, e também de pessoas que foram empregadas, pra ser jogado fora dessa maneira.
    Se tem alguma norma (?) misteriosa pra usar um patinete, então que a população seja informada, e as empresas tenham prazo para ajustar.
    Porque não tentam ao invés disso melhorar o controle sobre os carros, que em alguns estados chega a 40% dos motoristas sem habilitação, colocando a vida de todos em risco.