Marco Gomes

Geek, imigrante, nerd, cristão, biker. Founder da boo-box (vendida) e do Heartbit. Consigliere do JovemNerd

Empresários na política: Donald Trump e o combate ao Vale do Silício

Publicado em 2017-03-06

Combater a concorrência é o modus operandi do homem de negócios. Donald Trump tem usado a presidência para lutar contra o Vale do Silício, que é o principal diferencial econômico dos EUA no séc. XXI e berço das inovações que torna obsoletos os negócios do presidente e de seus aliados.

Donald Trump apontando para a própria cabeça com a mão em forma de revólver, como quem simboliza um suicídio

Donald Trump é um homem de negócios forjado na segunda metade do sec XX; seu networking e interesses são, também, deste período. Ao eleger um “homem de negócios” para o poder executivo, leva-se o homem de negócios por completo. O modus operandi de um empresário é combater a concorrência, assumindo que ele seja honesto, ele vai combater o adversário até o limite da legalidade, além disso, um empresário como Trump vai combater não apenas a própria concorrência, mas também a dos amigos empresários mais próximos – homens de negócios adoram fazer alianças e se ajudar mutuamente –. Li uma vez que “os ricos vivem socialismo” e, exageros à parte, é por aí mesmo, bilionários compartilham aviões, casas, infraestrutura, recursos e, principalmente, influência e poder.

Conquistando o posto de presidente dos EUA, o empresário vai usar seu cargo para beneficiar seus negócios e de seus parceiros, isso é natural e previsível, é assim que um homem de negócios age, principalmente um com o histórico de Trump.

Se Trump dá seu nome à uma rede de hotéis internacional, ele vai usar seu cargo para combater os players que estão mudando o panorama da hospedagem mundial; se os parceiros e apoiadores de Trump são do setor de petróleo, gás e carvão, ele vai usar sua posição para combater quem está disposto a mudar a matriz energética do mundo. Os movimentos dele combatendo, como pode, o Vale do Silício são uma consequência natural e previsível: dentro dos EUA, é no Vale que nascem as forças motrizes que estão deixando ele e os amigos obsoletos. Como atitudes práticas, em menos de 4 meses de governo Trump já:

  • Suspendeu o processo de visto expresso mais usado por empresas de tecnologia do Vale para contratar profissionais com habilidades específicas (H1-B). Trump não cancelou o H1-B, só o processo expresso de pedido do visto, e a USCIS alegou que isso seria para reduzir a fila, como tantos outros ataques na política, este está disfarçado. O processo expresso é o mais comum no Vale, pois facilita o trabalho de petição do visto.
  • Cortou financiamento (já aprovado) que iria melhorar o transporte público usado pelos profissionais que moram na Baía de São Francisco e trabalham nas empresas da região.

O Vale do Silício é o principal pilar da economia Californiana, que atualmente é a 6ª maior economia do mundo (considerando países), maior inclusive que a França e o Brasil – a região do Vale tem, por exemplo, o 3º maior PIB do mundo –. Um bom gestor público protegeria e incentivaria tal economia, mas não é assim que um homem de negócios age.

Donald Trump veio do coração do séc. XX, o Vale do Silício atual é, por definição, o coração do séc. XXI (até aqui). O próprio modelo de negócios das empresas da região é revolucionar o que sobrou séc. XX, tornar o legado obsoleto e construir algo melhor por cima. Vide: Wikipédia, Amazon, Google, Airbnb, Salesforce, Tesla.

Ao combater o Vale do Silício, Donald Trump está protegendo seus negócios e os negócios de seus aliados, seguindo fielmente o modus operandi do homem de negócios do séc. XX, não dá para ficar surpreso.

Textos relacionados:

Deixe sua opinião

2 comentários

  1. Thiago comentou:

    É um jogo perigoso, pois no caso dele, coloca a economia global em jogo. Fico pensando na sinuca de bico que o Elon Musk se meteu ao ser o único que apoiou o presidente depois do cancelamento do h1-b express. Se não apoiasse, as chances dele combater a industria do petróleo seria absolutamente 0.

  2. fabio comentou:

    Marco, acho que falta fundamentar um pouco mais a sua opinião. Então suspender o h1b expresso e um projeto de transporte público já é o suficiente para dizer que ele está atacando o Vale do Silício. Vale lembrar que muito de tecnologia é feito em Austin, Boulder e Utah. O vale do silício é um marketing exagerado às vezes, ressaltado até pelo Flávio Augusto em um nerdcast empreendedor; e não vemos TX, UT e CO reclamando do Trump, mas apenas a CA que ‘perdeu’ a eleição. Este pedido expresso também existe no green card e quando Trump se figurou apenas como candidato republicano, varias pessoas solicitaram expresso prejudicando muitos outros que não podem pagar por tal serviço. Como resultado, a fila expressa do Perm hoje está mais lenta que a do Perm normal. Acredito (minha opinião) que a suspensão do expresso no H1b vai ajudar a não sobrecarregar o DHS que está proibido de contratar, desde que o Trump assumiu e suspendeu todas as contratações administrativas do governo, para enxugar os custos. Os EUA, assim como nosso país natal, está com uma dívida muito grande e precisa reduzir o débito para não ter que aumentar impostos, já que o estado não produz receita.