7 dicas para ter hospedagem barata no Airbnb, com segurança e conforto

Após 20 experiências no Airbnb, desenvolvi algumas dicas para quem quer se hospedar economizando, vivendo como um local e mantendo o conforto, privacidade e segurança.

Marco e Talita em frente a um trailer transformado em quarto, dentro de um galpão reformado como moradia
Um dos locais mais excêntricos e fofos que já nos hospedamos, um trailer transformado em quarto, dentro de um galpão reformado como moradia, Los Angeles (via Airbnb)

Eu costumo viajar bastante, a trabalho e a lazer. Ano passado estive em 12 países (em 12 meses, dá 1 país por mês), incluindo Liechtenstein e Estado da Palestina. Quando você passa a viajar tanto, cria táticas para economizar enquanto viaja bem, aumentando assim o número de viagens possíveis dentro do orçamento disponível.

Talita e o grafite do famoso Banksy, que tem um manifestante de máscara atirando um buque de flores em vez de um coquetel molotov
Talita e um dos graffitis mais famosos do mundo, do Banksy, no Estado Palestino.

Um dos custos mais altos (às vezes, o custo mais alto) em uma viagem é a hospedagem. Se hospedar em hotéis muitas vezes é caro e nem sempre confortável, além de quase sempre te isolar da vida real no local visitado. O hotel tem suas vantagens, como muita comodidade e alguma padronização, mas uma das boas alternativas aos hotéis é alugar apartamentos ou quartos em moradias típicas do local que você vai visitar. A melhor plataforma tecnológica para alugar moradias para turistas é o Airbnb, onde você pode alugar apartamentos inteiros ou quartos de hóspede em residências de quem vive na cidade que você pretende visitar.

Usar o Airbnb é uma excelente oportunidade para facilitar a convivência com os locais, sejam os proprietários ou vizinhos. Ao se hospedar no Airbnb você também tem a chance de ficar em uma vizinhança mais residencial (apesar de não ser a regra, há anúncios em áreas bastante turísticas), além de poder experimentar moradias excêntricas, como castelosaviões e moinhos de vento transformados em apartamentos.

Um avião transformado em apartamento, no Airbnb
Um avião transformado em apartamento, no Airbnb

O Airbnb é um marketplace, ele não tem a posse dos quartos ou apartamentos, é apenas um facilitador de anúncios e negociação. Por mais que eles se preocupem com a qualidade geral dos anúncios e tenham ferramentas para que os contratantes tenham a melhor experiência possível, podem aparecer anúncios ruins ou enganosos na plataforma. Não é incomum ver relatos de experiências negativas, algumas vezes o hóspede chega no local combinado e o anúncio era impreciso ou a casa sequer existe.

Desde maio de 2012 eu já me hospedei 20 vezes em locais alugados pelo Airbnb, incluindo um quarto-trailer dentro de um galpão em Los Angeles e um flat medieval em Florença. Após tantas experiências, muita gente me pede ajuda para escolher o melhor local, então, decidi escrever algumas dicas que eu sempre uso para ter a melhor experiência.

1. Fotos boas, de nível profissional

Se o proprietário for sério sobre seu anúncio, vai se preocupar em tratá-lo da maneira mais profissional possível, começando pelas fotos. Eu só alugo locais com fotos excelentes, bem iluminadas.

Nas grandes cidades, o próprio Airbnb se encarrega de enviar fotógrafos para registrar profissionalmente os locais, então, só não tem fotos profissionais o proprietário que realmente não se importa em prestar o melhor serviço. Se o proprietário não se preocupou sequer em mostrar profissionalmente seu anúncio, não vai se preocupar com você.

2. Foto da cama e do banheiro

Cabine de piloto de avião com um vaso sanitário no lugar da poltrona, com manche logo à frente tudo mais original da cabine do comandante
No Avião transformado em apt, o vaso sanitário fica na cabine do piloto (achei muito divertido).

A cama e o banheiro são os locais que considero mais sensíveis para este tipo de hospedagem, portanto, devem ser confortáveis, limpos e de boa qualidade. Eu só alugo locais que tenham fotos muito claras de como é o banheiro e a cama que vou dormir.

3. Reviews positivos

O Airbnb é uma comunidade, os hóspedes podem deixar avaliações em texto nos locais que alugam. Sendo assim, eu só fico em locais que já tenham sido alugados antes por pelo menos algumas pessoas, e cujas experiências tenham sido positivas.

4. Sem reviews negativos repetidos

É aceitável que o local tenha um ou outro ponto negativo, mas não muitos e de maneira repetitiva. Alguns usuários reclamam “não estava limpo quando eu cheguei”, e o proprietário responde imediatamente pedindo desculpas e prometendo ter mais cuidado dali pra frente; outros dizem “é barulhento nas noites de final de semana, por causa da rua movimentada em frente”. Aí vai da sua escolha de pesar o custo/benefício de cada defeito do lugar.

5. Localização e acesso a transporte público

Em viagens é ainda mais chato ficar 2h por dia se deslocando, ou precisar caminhar 30 minutos com mochilas e sacolas do metrô até o apartamento alugado. Eu considero que os locais que me hospedo precisam ficar a no máximo 10 minutos de caminhada do transporte público e a no máximo 30 minutos de transporte público das principais atrações da cidade. Em viagens, algumas vezes você vai fazer casa–centro da cidade 2x por dia, só aí já se vão 4 viagens (ou 2 viagens ida-e-volta); se for muito distante, você vai perder uma parte preciosa do seu dia em deslocamento.

6. Faça uma lista com suas melhores opções

O Airbnb tem um recurso de wishlist que eu uso muito. Após fazer uma busca eu vou avaliando cada local segundo localização, decoração e preço; e colocando em uma wishlist com notas, mais ou menos assim:

  • Local 1: localização 8; decoração 9; preço 7.
  • Local 2: localização 8; decoração 8; preço 7.
  • Local 3: localização 10; decoração 7; preço 7.

Depois olho minha lista e decido pelo melhor local segundo minhas notas. Tem funcionado muito bem.

7. Faça perguntas ao proprietário antes de fazer a reserva

Após ter uma lista com os melhores locais, eu envio mensagem aos proprietários com 3 linhas contendo informações sobre mim e sobre minha viagem, e uma pergunta qualquer. Informações sobre quem você é e os detalhes da viagem são importantes para você se apresentar, ser simpático com a pessoa que vai te hospedar. Quanto à pergunta, se você não tem uma dúvida relevante, envie qualquer coisa (se o local está disponível, se a energia é 220V, se a rua é calma à noite); a mensagem é somente uma maneira de saber o quanto o proprietário é ativo no Airbnb e quanto tempo ele leva para responder suas comunicações.

Boa viagem!

Para pesquisar preços e pegar o voo mais barato eu uso o Voopter*; para hospedagem eu uso o Airbnb; para usar internet no celular eu compro um chip prepago local com plano de dados; para navegar pela cidade eu uso o Google Maps; para descobrir onde comer eu uso o Foursquare verificando as notas dos locais. Com esta listinha simples eu tenho viajado bastante gastando muito menos do que as pessoas que ainda estão presas nos anos 1990, comprando pacotes fechados em agências de viagem.

Gostou das dicas para o melhor uso do Airbnb? Cadastre-se clicando aqui e eu ganharei créditos quando você fizer sua primeira reserva :) Me ajude a te ajudar!

Moinho de vento num campo de trigo
Dentro deste moinho de vento há um apartamento espetacular
Um moinho de vento transformado em apartamento, no Airbnb
Um moinho de vento transformado em apartamento, no Airbnb

* Talita Ribeiro, com quem sou casado, é Diretora de Comunicação no Voopter.