Marco Gomes

Geek, imigrante, nerd, cristão, biker. Founder da boo-box (vendida) e do Heartbit. Consigliere do JovemNerd

Independência ou morte

Publicado em 2007-06-30

Desde o início dessa história de Venture Capital, empreendedorismo e startup, tenho convivido com gente muito mais inteligente que eu, principalmente em temas como administração de empresas, especulação de cenários econômicos e detecção de tendências de mercado (mas eu ainda sou muito mais fera que eles em temas como trilogia do Exterminador do Futuro ou “como ir trabalhar de bermuda e não se importar com isso” =).

Conviver com gente muito mais inteligente que você é ótimo, qualquer um com mais de três neurônios consegue absorver parte do conhecimento que paira pelo ar durante os almoços e conversas de escritório – não se iluda com as reuniões, elas continuam sendo um saco, pra usar um jargão, posso dizer que são boring.

Uma das frases que surgiu num almoço desses foi: o Brasil vai passar por um período de crescimento econômico único nos próximos anos.

Peraí, tive que interromper na hora, o Brasil é o “país do futuro” tem uns 507 anos. Eu cresci em Brasília, esses paulistas bobocas não fazem idéia do que estão falando, o Governo do qual fui vizinho durante 20 anos não permite que nada nesse país se desenvolva, sempre matam as “boas oportunidades” com sua corrupção nojenta e desenfreada.

Os paulistas falam sobre crescimento porque vivem na cidade que tem dinheiro saindo pelas culatras (só não sei como capturar esse dinheiro, ainda), se viessem lá de onde venho, com filhos de deputados dando rolê de Ferrari e filhas guardando lança em bolsas Louis Vuitton, veriam onde é o bueiro pra onde escorre todo o dinheiro público do Brasil.

Depois, Marcos Tanaka, meu sócio, conseguiu me explicar uma coisa que eu sempre li em Ficção Científica e nunca percebi que estou vivendo o início disso: “Governo Corporativo”.

O argumento é mais ou menos o seguinte: Não interessa se os políticos roubam toda a grana, as empresas são mais fortes que o governo e já o controlam há tempos, se elas querem e podem crescer, elas vão crescer.

A política econômica brasileira, vem dando certo há alguns anos, com isso o Brasil saiu de um grupo econômico de risco e entrou para uma categoria onde pode receber investimentos mais gordos. Os fundos de pensão, que movimentam os Estados Unidos, não podiam investir em empresas brasileiras e agora podem, muitos outros investimentos que não podiam ser feitos no Brasil devem começar a acontecer.

Com o dinheiro vindo direto para empresas brasileiras, não tem governo corrupto que nos segure. Estamos vivendo uma sobra de dinheiro que não tem pra onde ir, se conseguirmos reverter isso em investimentos para o desenvolvimento da nossa tecnologia, como indústria do etanol, empreendimentos na Web e produção de filmes das Brasileirinhas, bem, aí o buraco da corrupção pode diminuir e, num futuro maravilhoso, o problema pode ficar apenas na história.

(desculpem pela besteira dita nessa última sentença, estou meio bêbado por conta da descompressão do avião =)

Textos relacionados:

Deixe sua opinião

15 comentários

  1. Anderson Alk comentou:

    Eu ainda vivo em BSB, sei das raras e exparsas oportunidades reais de crecimento para “O Povo”, aqui na capital, a grende maioria das pessoas acha não sabem o que é etanol, acreditam que empreendorismo na Web 2.0 é criar pagina de internet com a cara de OrkUt…
    Brasil o pais do Futuro? Sei não hein…
    XD

  2. Cesar Cardoso comentou:

    O Brasil é o país do futuro se você sair da casca e olhar o mundo em volta. Por onde você olha, as coisas estão explodindo, acontecendo, surgindo.

    Agora, filme da Brasileirinhas é algo que sempre ajuda o crescimento do Brasil! HEHEHE

  3. Matt comentou:

    Bom artigo…

    Não interessa se os pol�ticos roubam toda a grana, as empresas são mais fortes que o governo e já o controlam há tempos, se elas querem e podem crescer, elas vão crescer.

    é exatamente isso que acontece e vai continuar acontecendo ;)

    ps. este é o primeiro blog que eu deixei um comentário hoje, porque foi um dos poucos que não falou da merda do iPhone, e ainda por cima tratou de um tema que me interessa :P

    abraços

  4. Marcus O Rocha comentou:

    Olha, eu estou também cansado de ouvir das promessas de crescimento do Brasil. Mas é claro que atualmente ele está melhor, está tendo oportunidades reais acontecendo! Mas não aqui na minha terra-de-ninguém.

    Moro em Belém e, sinceridade, me arrependi de querer trabalhar em TI aqui. Pode ser que em Brasília ou São Paulo realmente valha a pena. Com certeza aqui TI vem marcado nas contas como “despesa”, não “investimento”. E enquanto imperar esse pensamento, vai continuar não valendo a pena.

  5. Valdir comentou:

    Muito interessante essa perspectiva, considerando que realmente há interesse de empresas estrangeiras em investirem em outros mercados, como já acontece – obviamente em maior escala – na India e em países asiáticos, e também muito espaço para nós do mundo web, vide os inumeros projetos que nascem todo dia. Isso olhando “macro”. Analisando os problemas internos, a sociedade, regiões, cultura, educação, etc.. a situação continua ruim. Tende a mudar a longo prazo pelos fatores que voce mencionou no post. Moro aqui no CE, e assim como o colega de Belém, sofro com a visao pequena que as empresas e pessoas em geral tem de TI.

  6. Gilberto Jr comentou:

    Só faltou perceber que esse crescimento pintado aí, que depende de investimentos vindos de tal e tal lugar, é um crescimento para uma pequena, muito pequena parte da população, que, aliás, já não está tão ruim assim…

  7. Nandico comentou:

    Reflexão bacana, apesar de alimentar alguma coisa de esteriótipo de “paulista”, de “brasiliense” e até de filho de deputado =). Essa semana ouvi um podcast do René de Paula que fala algo sobre essa coisa da gente aprender com a galera que não é diretamente da nossa área: http://www.usina.com/rodaeavisa/001843.html. Abraços =)))

  8. Wendely Leal comentou:

    É clichê, eu sei, mas eu ainda acredito que o mal do Brasil é o brasileiro.

    É engraçado que reclamamos de corrupção a torto e direito e esquecemos de não ser corruptos. Quem é daqui de Brasília vai entender:
    Quem já foi servidor público, tem um parente servidor ou parente de um amigo já escutou a frase: “fulano é servidor, deixa que ele tira as xerox no trabalho, é de graça”.
    É de detalhes e pequenos erros que vamos entortando a cultura. Alguém paga pelas xerox e, certamente, não é quem tirou. É corrupção como qualquer outra. Mas porque não tem os nomes “milhão”, “mala” ou “cueca” no meio é como se fosse menos importante.

    Vez em quando escuto: “Um país só se desenvolve com investimento em cultura e tecnologia de ponta”

    E tanto a parte do investimento quanto a parte da tecnologia de ponta dependem da cultura.
    Enquanto um louco de Brasília não meter as caras pra abrir uma empresa lá em São Paulo ou o conservador não tirar parte da grana guardada na poupança e investir em ações brasileiras o comodismo vai pairar tranquilamente por aqui.

    E claro, nada funcionaria sem as Brasileirinhas ;D

  9. Anderson Alk comentou:

    Wendely, vai treinar e deixa o povo tirar xerox de graça!
    Que cara chato…
    Vai virar Flame esse post…
    Como a grande massa da população, não tem acesso a CIDADANIA, quem dirá cultura! Como vc vai convencer alguem que passou a vida sendo roubado e enganado que conseguir qualquer tipo vantagem sobre outra pessoa/entidade é ilicito? Pra nós que temos acesso (ruim em muitos casos) e sabemos disso é facil e bonito dizer isso, mas pra alguns isso é “normal” e perfeitamente aceitavel…
    Agora deixa eu ir azarar minha mãe pra imprimir minhas apostilas de RUBY no trabalho dela…
    XD

  10. Leandro Ferreira comentou:

    Alf, nem vem cara… “grande massa da população” não ter cultura é apelar

  11. Jess comentou:

    Internet is porn e Brasileirinhas poderia ser um grande meio de se fazer dinheiro.
    Seria, porque eu particularmente acho que a nossa soja ainda é melhor que os nossos filmes pornôs, mal produzidos e com atores que SEMPRE lembram algum porteiro de algum prédio onde o espectador já esteve.
    Bom, pelo menos lucrei uma grana de adSense graças à sra. Regina.

  12. Wendely Leal comentou:

    Alk, me arranja uma cópia dessas apostilas?

    Então, como eu ia dizendo, concordo contigo. O acesso à cultura é deficiente. Justamente isso que está errado.

    Somos ignorantes em muitos aspectos. Até aí a coisa é diferente. O problema é quando deixamos de ser ignorantes para sermos apenas e simplesmente burros.

    Burro já é outro sujeito. Aquele que não é mais ignorante, ou seja, que sabe o que está errado e, ainda assim, não age. Ou age errado.

    Eu mesmo deveria estar fazendo barras todos os dias pra melhorar meu planche. Burro! :/

  13. Soilwork comentou:

    Tive que comentar nesse post por uma experiência que aconteceu tempos atrás, não é diretamente ligado ao assunto, mas tem muita relação.

    Estava indo a um dos meus clientes que por a caso é um ministério, quando o comercial da empresa que estava comigo comentou: “O povo rouba muita grana por aqui né?”.
    Comentário normal considerando o ambiente. E eu como quando não tem o que falar fica quieto, assim fiquei.
    Então foi quando achei que tinha acabado o comentário ele disse: “Mas se eu estivesse no lugar deles, faria a mesma coisa.”

    Então eu chocado resolvi retrucar:
    “Quer dizer que você reclama que eles roubam, mas se estivesse no lugar deles faria exatamente a mesma coisa?”

    a resposta dele foi a mais imbecil possível:

    “Claro, eles me roubam, eu chego la roubo os outros, o próximo que for roubar também, é um ciclo vai dizer que você não pegaria um pouco pra você também?”

    e isso é o que a maioria dos Brasileiros pensam, vou roubar porque se não roubam de mim. E é por isso que nada muda, e nunca vai mudar, porque o mesmo cara que pega ônibus todo dia pra ganhar 200 reais por mês reclamando da pobreza e da corrupção, vai roubar quando conseguir passar num concurso publico, ou ser eleito em algum cargo por ai…

  14. thaiz comentou:

    leeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeegaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaalllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll