O que é Venture Capital e como sua empresa pode receber investimento

Um infográfico mostrando cifrões pequenos, uma lâmpada e cifrões maioresSaiba o que aprendi com os investimentos de milhões de dólares feitos na boo-box, como funciona o aporte de Capital de Risco, suas responsabilidades com o sócio-investidor e porque você não fica rico ao receber dinheiro pra sua empresa.

Aporte de Capital de Risco é um tipo de investimento feito em uma empresa para fazê-la crescer rapidamente e multiplicar o investimento em pouco tempo. Muitas vezes este investimento é feito em uma startup, às vezes até uma idéia ainda não implementada, portanto há mais incerteza sobre o sucesso do negócio, por isso o risco :)

O empreendedor tem a idéia e capacidade de execução, o investidor tem recursos financeiros, experiência estratégica e networking pra alavancar o negócio. Um investimento saudável é uma parceria entre empreendedor e investidor, ambos devem ter capacidade de superar desafios com o objetivo comum de fazer o negócio dar certo.

Já percebeu que conseguir um investimento de capital de risco é o sonho de muitos empreendedores e “pessoas que têm idéias”? Esses já começam errado, investimento não pode ser sonho, precisa ser meio, ferramenta, caminho. O sonho deve ser fazer algo importante, rentável e altamente escalável.

Idéia e protótipo

Papel aceita qualquer coisa” – Fábio Seixas, no Nerdcast #203.

A definição do que é uma boa idéia foge do escopo deste texto, mas idéia, sozinha, não sustenta um bom investimento. É importante ter uma maneira prática pra demonstrá-la.

A melhor maneira que conheço pra demonstrar um conceito é o protótipo funcional, que pode ser lançado publicamente ou demonstrado pra apenas algumas pessoas, mas é importante que ele seja usado pelo seu público-alvo, por representantes do mercado que você pretende abordar.

Quando e porque pegar investimento?

Durante o evento iMasters Intercon 2008, Daniel Heise — empreendedor profissional brasileiro e fundador da DirectTalk — disse que você só deve pegar investimento após ter um modelo de negócio funcionando, sua empresa precisa estar faturando algum dinheiro. Além do conhecimento e networking, uma das principais vantagens que o investidor traz pra sua empresa é tempo, o investimento pode fazer sua empresa viajar pro futuro.

Você deve pegar investimento se precisa fazer seu negócio ganhar escala rapidamente. Com investimentos em marketing, desenvolvimento de produto, equipe, você pode fazer sua empresa alcançar imediatamente um mercado que levaria anos pra atingir com crescimento orgânico.

É importante fazer sua empresa faturar algum dinheiro antes de pegar investimento. Se sem investidor você colocou seu produto na rua, já tem clientes comprando seu produto/serviço, sua empresa já tem faturamento, mesmo que uma pequena quantia, o investimento vai te ajudar a dar escala a esta fonte de receita.

Onde está o dinheiro?

No Brasil o investimento de Capital de Risco pode vir de diferentes fontes, Investidores Anjo, empresas de Venture Capital, Fundos de Investimento.

Independente da fonte do dinheiro, você deve sempre avaliar o investidor além da sua capacidade financeira, é importante o investidor trazer visão estratégica e networking pra alavancar o crescimento e sustentabilidade da empresa.

O investidor vai tentar me sacanear?

Se você não se sente confortável em conversar com um potencial investidor, levante da mesa e vá embora.

Tenha segurança que seu investidor está com você na missão de desenvolver o negócio e crescer no mercado. O investidor sabe que, pro negócio dar certo, você precisa estar motivado e sentir segurança, ele confia em você e está disposto a te entregar meio milhão de dólares pra testar um conceito que ninguém sabe se vai funcionar, você precisa confiar nele da mesma forma.

Já disse isso e vou repetir: Estamos falando de uma sociedade aqui, não é briga, é relacionamento. Todos precisam estar absolutamente confortáveis com tudo que está acontecendo. Se você não está disposto a abrir mão de 20% da sua empresa pra fazê-la crescer, esqueça o mundo dos investimentos e vá fazer tudo sozinho, é perfeitamente possível fazer uma empresa enorme sem investimento externo, mas tenha paciência, vai demorar mais.

Qual o valor do meu projeto?

Em negócios já estabelecidos, com faturamento anual e posição em mercado conhecido, o valor da empresa normalmente é um múltiplo do faturamento anual. Mas como responder esta pergunta para uma empresa que, muitas vezes, nem existe ainda, e, se existe, não provou o modelo de negócios e, muitas vezes sequer tem faturamento? Comece respondendo a pergunta:

Quanto dinheiro você precisa pra fazer seu projeto dar certo?

Uma das soluções comuns é fazer uma conta de chegada. Você primeiro prevê quanto dinheiro é necessário para desenvolver seu negócio, depois, calcula quanto esse valor vai influenciar seu negócio.

Se der errado, eu precisarei pagar o investimento de centenas de milhares de dólares?

Leia com atenção todos os contratos e não deixe qualquer dívida da empresa te afetar pessoalmente em favor de outros sócios.

Você e o investidor estão firmando uma sociedade, todos os sócios precisam estar dispostos a correr o risco e abraçar as consequências, sejam elas boas (e trabalhe dia e noite pra que elas sejam boas) ou ruins (e não deixe o fracasso te alcançar).

Como é feita a divisão de ações?

Em um investimento hipotético, suponhamos que você precisa de 200 mil dólares para provar o modelo de negócios da sua empresa, isso, segundo sua concepção, adicionaria 40% no valor atual da empresa. Fazendo uma conta de razão e proporção simples, concluímos que seu negócio atual vale 500 mil dólares. Se você conseguir o investimento de 200 mil dólares que almeja, a empresa valerá 700 mil dólares.

Nessa situação hipotética, após o investimento você controla a empresa, com 60% das ações, enquanto os investidores teriam 40% da sua nova empresa que agora vale 700 mil dólares.

Vamos fazer mais contas simples: você tem 60% de uma empresa avaliada em US$ 700 mil, isso representa US$ 420 mil, enquanto os investidores – que entraram com US$ 200 mil em dinheiro – agora controlam o equivalente a US$ 280 mil.

Notamos que nessa balança o dinheiro do investidor vale mais pra você que pra ele. Esse desequilíbrio acontece pois, teoricamente, se você não conseguir o investimento, seu negócio com valor de 500 mil dólares pode perder timing de mercado, passando a valer muito pouco, ou nada, em um curto período de tempo. Neste momento você depende do investidor mais que ele depende do seu negócio, entende? Agora é sua obrigação trabalhar dia e noite pra fazer sua empresa faturar bem e a balança se equilibrar.

É importante estar ciente que estes números são um “acordo” e não o valor real de mercado da empresa. Na prática, negócio sem faturamento sustentável não tem valor pra quem não está envolvido nele.

Na divisão inicial de ações a regra de ouro é o conforto, empreendedor e investidor precisam estar plenamente confortáveis com os números que acordam. Lembre-se que vocês estão se tornando sócios, não adversários, conflito e desconforto nessa fase da empresa só atrapalham. O foco deve ser sempre em desenvolver o negócio, não em brigas com números que ainda nem têm valor efetivo.

Onde posso usar o dinheiro?

O investimento acontece após a apresentação de um Plano de Negócios. Um documento-guia que diz onde você vai usar o dinheiro. Entre outras coisas o Business Plan descreve contratações, compra de equipamento, fusões e aquisições de outras empresas, investimentos em software e infraestrutura.

O dinheiro nunca é usado pessoalmente pelo empreendedor, pode parecer bobagem escrever isso aqui, mas muita gente pensa que o empreendedor pega US$ 5 milhões de investimento, coloca na conta bancária pessoal e vai curtir férias nas Bahamas. Não é assim, investimento sempre vem acompanhado de muito trabalho, noites em claro, esforço e cobrança interna e externa.

Pra otimizar o uso do investimento, o empreendedor se condiciona a receber muito menos que o padrão de mercado na remuneração de um executivo e quase sempre recebe menos do que recebia em seu emprego anterior. Você precisa estar disposto a receber o mínimo possível pra pagar as contas pessoais, inclusive usando seu patrimônio, como poupança, carro e imóveis, pra manter o investimento na empresa e não em sua vida pessoal. Cada Real que você tira da empresa hoje pra pagar suas contas representa milhões a menos em ações da empresa num futuro próximo.

É como disse o tio Ben: “Com grande poder vem grande responsabilidade”, lembre-se disso.

Textos relacionados:

Deixe sua opinião

  1. É isso ai. Mandou muito bem. Ótimo artigo. O mais bacana é que esse é um texto vivido por vocês.

    Espero poder seguir esse caminho ;)

    Parabéns a todos.

  2. Sem dúvida, as coisas são mais complicadas do que muitos de nós imaginamos. Agora, em alguns momentos me parece haver uma (uni)visão pragmática perdida numa lógica dominante extremamente irreal. Ou seja, em dado momento nos é apresentada uma visão simplista como essa: “Daniel Heise — empreendedor profissional brasileiro e fundador da DirectTalk — disse que você só deve pegar investimento após ter um modelo de negócio funcionando, sua empresa precisa estar faturando algum dinheiro. “ A verdade é que existem diversas variantes e possibilidades. Cada caso é um caso e eu não espero que em um texto, ou numa palestra, alguém consiga encerrar esse assunto. Contudo, gostaria que ficasse claro para todos, que os investidores, tanto quanto nós que procuramos investimento(s), servem-se das mais variadas visões de negócio e mundo. Portanto, faz-se necessário que estudemos e conheçamos cada detalhe do projeto que vamos apresentar seus concorrentes diretos, indiretos, suas nuances e principalmente, acredito, o real objetivo por trás do desejo de conquistar investidores e clientes. Apresso-me a dizer que essa é apenas uma visão que tenho desse assunto. Não quero, e creio, que não vamos finalizar, nem com o texto excelente preparado por Marco Gomes, e nem com esse “pequeno” comentário. Obrigado pelas dicas. :)

  3. Joubert,

    Embora você tenha razão, e seu comentário é muito oportuno, talvez o melhor seja começar com uma visão simplista. Olhar coisas complexas e encontrar um padrão (simplista) que costuma funcionar é uma maneira de buscar alguma segurança ao tentar algo novo. Acredito que o empreendedor que tem muita coisa a aprender e fazer para realizar o seu sonho, se tiver uma possibilidade de obter investimento, não terá condições de se tornar um especialista no assunto antes de tomar uma decisão. Nessa hora, olhar a história de gente como o Marco e tentar copiar o modelo pode ajudar.

    Não quer dizer que vai dar tudo certo simplesmente porque você tentou copiar um modelo que deu certo. Mas aumenta suas chances ;-)

  4. O problema não está no fato de termos uma visão simplista. A questão por mim abordada tem mais que ver com fato de que lhe dar com empresários extremamente experientes e que não nos conhece. Só o fato de não nos conhecer já e um entrave. Agora, se chegarmos diante deles, com a ideia de vamos conquistá-los por nossos belos (no meu caso nem tanto. Hehe) olhos, estamos redondamente enganados. Por isso, no mínimo (mesmo inexperientes) precisamos estudar, conversar e andar com pessoas que nos ajude a edificar o conhecimento adquirido. Abraço.

  5. Muito bom texto. Estamos prestes a entrar em negociação com dos maiores varejistas de Sp e temos a mesma percepção sobre a relação entre projeto x investidor. Na maioria dos casos, a negociação entre um acordo é muito dura…
    Mas tem q ser bom para ambos…

  6. Ótimo artigo. Destaco também que é importante que o empreendedor além de ter a idéia e capacidade de execução, fale a língua do investidor.

    Muitas vezes ruidos na linguagem tiram a oportunidade do empreendedor em conseguir investimentos.

  7. Marco, parabéns

    Tenho estudado empreendedorismo e investido certo tempo meu em um projeto que acredito que dará certo e é muito difícil encontrar um material tão claro e direto como o seu.

    Percebe-se claramente que você venceu ( ou vence ) e que não tem medo de compartilhar seu conhecimento com os outros.

    Muitos tem realmente a ideia que o investimento é o fim do caminho e não o começo, se empreendedores como os do google pensassem assim… hahhaha

    Muito Obrigado

  8. Muito bom e esclarecedor ler um texto sobre investimentos feito por um empreendedor, e não investidor, como a maioria.
    E posso apostar que sua riqueza não vem do dinheiro, e sim em experiências, contatos e atitudes.
    Parabéns.

  9. Excelente artigo e esclareceu principalmente a questão das “fatias”, que ainda por aqui são muito salgadas. O investidor acaba acobocanhando uma boa parte da empresa.

    Talvez um bom truque seja realmente começar a empresa numa versão pocket, utilizar cloudcomputing como despesa variável e atrair atenção.

    PS: O Boobox já está trazendo retorno ? Curiosidade de empreendedor :-)

  10. Conheci seu blog hoje com esse excelente artigo. Sempre tive muita curiosidade para entender melhor esse mercado de investimentos de venture capital.

    Um grande abraço,

    Rui Felipe

  11. Excelente post. Já vivi a vida de empreendedor investido e hoje faço papel de investidor. É notável como os empreendedores brasileiros estão despreparados para esse tipo de relação.

    • Bom dia Sr. Felipe Matos,

      Estou interessado em receber um aporte (venture capital) para concretização do meu projeto, eu sou empresário e estudo na PÓS ADM da FGV.

      Para saber mais sobre mim, me adicione no skype: mammothcomp

      Vamos se falando, que com certeza temos muito em comum.

  12. Um ponto importante também é que o valor investido normalmente é distribuído ao longo do tempo, não é um uma bolada de um vez só para fazer funcionar uma startup e sim um compromisso de longo prazo.

    Bom artigo e o Nerdcast sobre empreendorismo realmente é uma ótima pedida :)

  13. Marco, acredito nas suas colocações!
    Por outro lado o salário do empreendedor deve sim e sempre estar acordado com esse aporte. Uma coisa é ser sócio outra coisa é ser funcionário.
    Sócio também é funcionário. Agora você tem que ter a visão de: Quanto maior seu salário, mais o investimento vai embora e menos ganhará no futuro.

    Gostei muito do seu texto. É ótimo para quem está começando.

    Gostaria de mais textos assim aqui no seu blog.

    Abraços

  14. Parabéns, ótimo artigo!

    O melhor do artigo é que ele é baseado em uma experiência real.
    Pena que o Brasil ainda não tenha muitos investidores.

  15. Marcos,

    Não é a primeira vez que digo isso, mas pra mim tu é o grande exemplo de empreendedor/startup brasileiro. Além do sucesso que já tem e vem conquistando com a Boo-box, mas principalmente com o compartilhamento das experiências, isto é muito importante para a formação de novas gerações de starups.

    Parabens e obrigado por mais este texto.

  16. Fantástico! já fui empresário da área de desenvolvimento de software e hoje trabalho em uma empresa que faz planejamento de Startups.(www.basics.com.br)
    Além disso estou numa startup e estamos exatamente agora captando investimentos.
    Muito bom! parabéns!

  17. Oi Marco,

    Muito bacana seu texto! O legal é mostrar sua experiência, e principalmente, que ser empreendedor é assumir um risco, ter dor de cabeça, e tomar uma decisão (definir que a empresa não pode ser só sua, se você quer fazê-la crescer em pouco tempo), e sempre pensando no futuro.

    É sempre bom ouvir histórias de empreendedores de sucesso que realmente batalharam para estar onde está!

    Parabéns!

    Abraços

  18. Marco boa noite,
    Muito legal identificar e ver jovens empreendedores ajudando os outros. Me identifico com você, é o que mais procuro fazer.

    abração,
    Aziz

  19. Marco,

    Obrigado por compartilhar seu conhecimento do dia-a-dia. Estou farto de cases “americanos” que, poucas vezes, se encaixam à nossa realidade. Acompanho a Boo-Box há muito tempo e até conversamos um pouco no Results-On. Sou de Fortaleza, mas estava fazendo um curso em Sampa e aproveitei a oportunidade para conhecer mais. Abri empresa há pelo menos 1 ano, o minha receita foi a sociedade. Temos trabalhado bastante e até agora o crescimento tem sido orgânico, os clientes têm indicado bastante o nosso trabalho. Vida longa à Boo! Forte abraço!

  20. Pingback: O que é Capital de Risco e como sua empresa pode receber investimento | Produzindo.net

  21. Marco, acompanho seu trabalho desde muito tempo, nos tempos de início do mov brasileiro tableless e sou um grande fã seu. Já estivemos presentes em eventos por aí mas nunca trocamos um papo sobre esse desafio de empreender. Seu artigo é a prova do poder de compartilhar que você tem. Na próxima vez, vou chamá-lo para bater um papo.

    Abs

  22. Não gostei… tava até montando um plano de negócios, mas agora que descobri que não vou ficar rico e andar de sunga e chapéu de cowboy no trampo, perdi a motivação.

  23. Como é excelente ter o ponto de vista de alguém que está fazendo acontecer. Tenho várias ideias em mente e esse seu texto-guia deu o que pensar sobre como colocá-los em ação!

  24. Parabéns pela qualidade da mensagem e a clareza e ojetividade que passa, sous empreendedor de uma Startup (www.spumapaper.com.br)e fico realmente muito agradecido por você contribuir abrindo suas experiencias para que possamos fazer uma análise crítica de quando e o que podemos utilizar também no desenvolvimento dos nossos negócios, espero ter oportunidades futuras de conversarmos pessoalmente em eventos pelo Brasil ao nos encontrarmos trabalhando no consolidação da liderança do mercado em que cada um de nós atuamos;
    Abç
    Gicelmo Passos

  25. Parabens desde já pelo execelente espaço que vcs têm.
    Acontece que estou precisando de um INVESTIDOR, no Brasil para representação/distribuição e TRANSFORMAÇÂO de um produto.
    Estamos precisando do “empurrão” inicial, alguem sabe onde eu posso procurar esse INVESTIDOR?
    Obrigado e parabens.
    abrço
    Jaime Rodrigues

  26. Pingback: O que é mesmo uma Startup? | | Thiago Miranda - Desenvolvimento de Web - Vitória da Conquista- BahiaThiago Miranda – Desenvolvimento de Web – Vitória da Conquista- Bahia

  27. Marco Gomes, te conheci no NerdCast e tenho acompanhado o sucesso da boo-box.
    Parabéns pelo excelente texto e por compartilhar suas experiências com os nerds de plantão.

    Sucesso aí!

  28. Pingback: Dinheirama Entrevista: Marco Gomes, fundador da boo-box | Dinheirama – Economia, Investimentos e Educação Financeira ao alcance de todos

  29. Pingback: StartupMS – Empreendedorismo Digital, Startup, Lean, Canvas, Business, Bootstraping, Crowdsourcing, SaaS – Reunião na Fundect – 11/02/12

  30. Pingback: Reunião na Fundect – 11/02/12 - Startup MS

  31. muito bom o texto,eu concordo quando diz e importante fazer sua empresa fatura algum dinheiro antes de pegar investimento, pois e assim mesmo que funciona.temos que colocar o produto na rua e fazer cliente comprar seu produto,temos que ter um pouco de experiencia no negocio e ter certeza que e isso que queremos,ai sim temos uma noçao do faturamento emtao vamos buscar um investidor e mostrar a ele que o negocio e muito bom,assim ele ficara mais seguro para investir.(o comentario do Ricardo Delcastanher)diz tudo quando comenta:posso apostar que sua riqueza nao vem do dinheiro e sim em experiencias,contatos e atitudes.abraço a todos pois sou uma pequena empreendedora passei e passo por altos e baixos e nunca vou desistir pois tudo faz parte da vida e temos que vencer todos e tudo.

  32. MUITO BOA EXPLICAÇÃO. estou conseguindo um aporte , mas me pediram pra negociar uma carta de fiança com uma empresa no qual me cobra 1% do valor do aporte. acho até normal , mas eles querem este valor na assinatura do contrato sem eu ter recebido o valor do aporte . é normal a negociação ser feita desta forma?

  33. Pingback: O que é Venture Capital e como sua empresa pode receber investimento - #140mba

  34. Sócio investidor
    Estou à procura de um sócio investidor para empresa de sistema de segurança eletrônica alarme cerca elétricas câmeras motores de porão e monitoramento 24 horas tenho um projeto de expansão para o Brasil todo na parte de monitoramento 24 horas e prestação de serviços venda e instalação e estou a procura de um sócio investidor tenho toda a estrutura montada empresa a 10 anos no mercado http://www.fbialarmes.com.br

  35. Conforme ja expus tenho uma empresa que necessito de um investidor. Somos uma industria. agricola do agronegocio e o aporte seria para alavancarmos com produtos de primeira linha e o mercado totalmente aberto devido ao sistema desenvolvido
    Milton koji obara

  36. somos uma industria do agronegocio, e procuramos um investidor para aporte para 2016 com previsao de faturamento na ordem de R$10.000.000,00 a R$15.000.000,00 para isso necessitamos um aporte de R$2.000.000,00 a R$3.000.000,00 ja temos o parque fabril e maquinas e toda infraestrutura que o mercado precisa
    grato
    Milton

    fone:014-98195-5656

  37. ola tenho 5 prudutos que desenvolvi a 2 anos e de la para ca ja to com uma pruducao de 1000 un por semana artesanal mas isso por falta de estrutura e dinheiro pensa num negocio ….e por eu tbm ter muitas funcoes fica de lado o aprimoramentos e procura de solucao.. v alguem pode me ajudar

  38. Trabalho no ramo de construções rusticas e preciso de um emprestimo para.iniciar Meu proprio negocio.
    AOR construções rusticas. Fone(67)998635938

  39. Olá, tenho uma propriedade com 1.700 HECTARES DE TERRA, na região NORTE, CIDADE SÃO BRÁS DO PIAUÍ , próximo a cidade SÃO RAIMUNDO NONATO.
    Uma área plana ótima pra um projeto de irrigação com 600 metros de atitude.
    Ideia- instalar 8 pivô com 150 HECTARES cada, com quatro piscina de reservatório com agua, pra ser explorado em mata virgem mais os canais pra da aceso ao pivô.
    Estamos a 350 quilometro do aeroporto de Juazeiro Norte a qual faz importação de fruta e legumes para diversos países.